06 de abril de 2016

Segurança e abastecimento são destaques na temporada de verão em Balneário Camboriú

Cidade avançou na diminuição dos homicídios e passou ilesa pela falta de água ou energia em períodos de maior movimento

Compartilhar>E-mailGoogle Plus>TwitterFacebook
>
Mais de 1,7 milhão de pessoas passaram pela cidade nesta temporadaFoto: Lucas Correia / Agencia RBS

Mais de 1,7 milhão de pessoas passaram pela temporada de verão em Balneário Camboriú, segundo dados da prefeitura. Tanta gente circulando pôs à prova os sistemas de abastecimento e segurança, que receberam destaque na avaliação do trade turístico. Além de zerar o número de homicídios e manter equilibrados outros índices, o município não deixou faltar água e energia nos dias de maior movimento.

Um dos reforços mais significativos foi no número de policiais militares circulando pela cidade. Nesta temporada, Balneário Camboriú recebeu 103 profissionais a mais, enquanto em 2014/2015 foram apenas 28 policiais durante a Operação Veraneio. A presença dos helicópteros das Polícias Militar e Civil também ampliaram a área de cobertura e auxiliaram em ocorrências médicas.

– Nós crescemos muito em relação à temporada anterior. O efetivo disponibilizado foi muito próximo do que poderíamos ter e a redução mais significativa foi o índice de homicídios – avalia o comandante do 12º Batalhão da PM, tenente-coronel Evaldo Hoffmann.

Do dia 22 de dezembro ao dia 28 de fevereiro, o município não registrou assassinatos. Já na temporada anterior foram quatro homicídios. Também caíram os indicadores de furtos, que passaram de 255 para 234 neste ano, e de ocorrências de perturbação de sossego, de 1.995 para 1.727. Por outro lado, subiu 8% o número de ocorrências registradas, foram 9.604. Houve ainda aumento nos números de acidentes de trânsito, que passaram de 682 para 857 neste ano; nos roubos, de 90 para 95; e nos registros de posse de drogas, de 121 para 161.

O aposentado Venâncio Cajal Filho afirma que Balneário Camboriú é a praia em que mais se sente seguro. O comerciante Leonardo Araújo Francês, também concorda com o aposentado. Para ele, a cidade está bastante tranquila e a criminalidade não preocupa.

– A loja fica aberta 24 horas, mas é muito raro precisarmos acionar a polícia. Antigamente eu ficava mais apreensivo ao andar pelas ruas, mas hoje está bem mais tranquilo – afirma.

Abastecimento de água e energia foi ponto positivo

A falta de água e luz eram os principais problemas registrados pelo trade turístico durante as temporadas de verão anteriores em Balneário Camboriú. Neste ano, acabaram sendo pontos positivos na avaliação. Nos períodos de maior movimento não houve desabastecimento do sistema de água ou grandes quedas de energia. Casos pontuais chegaram a ser registrados, mas não interferiram na rotina de moradores e turistas.

Diretor-geral da Empresa Municipal de Água e Saneamento (Emasa) na época, Marcelo Achutti afirma que a adutora que estava sendo construída para minimizar a falta de água não ficou pronta no prazo e foi necessário achar uma solução paliativa: a interligação com uma rede antiga.

Além dessa estratégia, a empresa também ampliou a capacidade de captação de água do Rio Camboriú. Já a regional da Celesc em Itajaí investiu mais de R$ 10 milhões em melhorias para atender a região de Balneário. Entre Natal e Réveillon, as 79.132 unidades consomem três vezes mais energia que no período de inverno.

– Foram construídos dois novos alimentadores para suprir a demanda da Barra Sul, além de 17 quilômetros de uma nova linha de transmissão entre Itajaí e Balneário. Também colocamos um transformador provisório na subestação Camboriú Centro para aumentar a capacidade de atendimento – explica o gerente da divisão técnica da Celesc, Luiz Carlos da Silva Xavier.

>
Foto: Lucas Correia | Segurança foi um dos destaques


Hotelaria, comércio e serviços confirmam boa temporada

O trade de Balneário Camboriú confirmou esta temporada de verão como a melhor dos últimos anos. Além de avançar nas questões de abastecimento e segurança, hotéis, comércios e restaurantes investiram em infraestrutura e na capacitação do atendimento ao turista. Os números do setor refletem o bom desempenho. A ocupação hoteleira se manteve constante durante todo verão e houve aumento de 8% em relação a 2015. Os hotéis ainda ampliaram o número de leitos para 23 mil no fim do ano passado – 4 mil a mais do que em 2014.

– Um dos motivos desse resultado é que tivemos uma temporada mais estendida com a antecipação do Carnaval e da Páscoa. Nesse período, a ocupação se manteve entre 87% e 88% – afirma a presidente do Conselho Municipal de Turismo (Comtur), Dirce Fistarol.

Para ela, três fatores estimularam o movimento no município: o trabalho de divulgação feito pelo trade em todo Mercosul; o planejamento do setor turístico sobre questões que tradicionalmente afetavam a temporada, como abastecimento e segurança; além da questão econômica e do dólar em alta, que estimulou os brasileiros a ficarem no país durante as férias.

– Agora temos que manter essas melhorias e fazer com que a sociedade continue mobilizada, porque outros destinos já estão fazendo isso – observa Dirce.

No comércio, a temporada de verão foi salva pela presença dos estrangeiros, principalmente argentinos e paraguaios. Apesar de não ter os resultados fechados, o presidente do Sincomércio, Hélio Dagnoni, diz que a maioria dos comerciantes está comemorando o bom movimento.

– Os argentinos e paraguaios deram uma oxigenada nas vendas do comércio. Houve gente que acabou fechando sua empresa, mas foi porque já vinha mal em função da crise. De modo geral a temporada foi boa, com o maior movimento concentrado em janeiro – aponta Dagnoni.

O verão também atendeu as expectativas do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares da região (Sindisol). O presidente Alessandro Fondini relata que a hotelaria teve um desempenho melhor que os demais segmentos – um dos motivos é que restaurantes e bares foram mais afetados pela crise que o país enfrenta.

VIA O SOL DIÁRIO