29 de janeiro de 2020

Balneário Camboriú, SC, tem terceiro metro quadrado mais caro do Brasil, diz pesquisa

Cidade fica atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro. No estado, Itajaí aparece como município com mais valorização dos imóveis.
Por NSC TV e G1 SC
08/01/2020 22h43
Balneário Camboriú, no Litoral Norte catarinense, tem o terceiro metro quadrado mais caro do país, de acordo com o Índice FipeZap de Preços de Imóveis Anunciados. A média é de R$ 7.359 mil. No estado, as cidades que tiveram mais valorização dos imóveis em 2019 foram Itajaí e Florianópolis.
O município de Balneário Camboriú é conhecido pelos arranha-céus. Porém, para se comprar um imóvel no local é preciso investir bastante dinheiro. A cidade fica apenas atrás de São Paulo e Rio de Janeiro no quesito valor do metro quadrado.
Levando em conta a média, um apartamento de 70 metros quadrados custa cerca de R$ 511 mil. “Balneário Camboriú vende para o Brasil e para o mundo. Valorizou-se o imóvel em Balneário Camboriú, a qualidade de vida daqui, a qualidade dos imóveis”, disse o presidente do Sindicato da Indústria de Construção Civil de Balneário Camboriú (Sinduscon), Nelson Nitz.
Depois da cidade do Litoral Norte, os municípios catarinenses que aparecem na lista são:
•               Florianópolis – média de R$ 7.027 o metro quadrado
•               Itapema, no Litoral Norte – média de R$ 6.386 o metro quadrado
•               Itajaí, no Vale – média de R$ 6.088 o metro quadrado
•               Joinville, no Norte – média de R$ 4.697 o metro quadrado
•               São José, na Grande Florianópolis – média de R$ 4.062 o metro quadrado
•               Blumenau, no Vale do Itajaí – média de 3.984 o metro quadrado
O levantamento, feito em parceria pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) e pelo Grupo Zap, ligado ao mercado imobiliário, o Índice FipeZap de Preços de Imóveis Anunciados acompanha o preço médio de apartamentos prontos em 50 cidades brasileiras com base em anúncios da Internet.
Valorização dos imóveis
Em relação ao índice de valorização dos imóveis, Itajaí aparece no topo da lista estadual, com 4,16% . Já Florianópolis é o segundo lugar do estado, com 3,3% neste índice de valorização.
O empresário da construção civil Nivaldo Pinheiro explicou que a infraestrutura e a perspectiva desenvolvimento das cidades fez o índice aumentar. “Isso atrai pessoas que buscam um ambiente seguro, mas um ambiente que tenha estrutura para você viver com qualidade de vida”, disse.